sexta-feira, junho 24, 2005

E não é que o Hitler até devia ser um gajo porreiro??


Devido aos comentários feitos a um polémico post do nosso companheiro da blogosfera, PixacomXis, Sinto a necessidade de exprimir a minha opinião quanto ao crescente ódio racial que neste momento atinge a população Portuguesa.
É óbvio que com a abolição das fronteiras na zona Europeia, o crescimento da população estrangeira cresceu a um ritmo vertiginoso. Agora o que me espanta é que em pleno século XXI ainda existem pessoas que tratem os Africanos por macacos ou barrotes queimados. Segundo esta gente o modo como se trata desta situação é porrada neles!!Ainda por cima são violentos,coisa que tentam condenar.Gente esta que parece não ter consciencia da sua identidade como ser humano e a quem a igualdade de direitos de todos os cidadãos deste mundo são nada mais do que palavras vagas no seu vocabulário.
Não estou aqui para defender quem participa em acções como as que aconteceram em Carcavelos ou Quarteira. Penso que não é correcto atribuir as culpas a uma raça só porque alguns dos seus membros têm atitudes como aquelas. Então poderiamos também considerar todas as atrocidades cometidas por gente de cor clara e se forem bem contabilizadas e avaliadas poderemos também constatar que são bem mais graves que os famosos arrastões. Será simples por isso ver que o “mal” não tem uma cor, não tem uma raça e não é proveniente duma só região do mundo. O verdadeiro problema reside num facto bastante diferente do que o racial. O verdadeiro mal reside na desigualdade ao direito de viver, à diversidade de qualidade de vida que o mundo apresenta neste momento e principalmente ao interesse económico que destroi tudo o que lhe interfere o caminho.

"Negro correndo:"Pega que é ladrão!!!",Negro parado:"Pega que é suspeito!!", Gabriel o Pensador

"what exactly are the great historical accomplishments of "your" race that make you proud to be white?Capitalism? Slavery? Genocide? Sitcoms? Guns? War? Pollution? Addiction? NAFTA? Thigh-Master?This is your fucking white-history, my "friend".So why don't we start making a history worth being proud of and start fighting the real fucking enemy:the white male capitalist supremacist.", John K. Samson

Comments:
Melhor é impossível. Subscrevo na totalidade e assino por baixo.
 
Word.
 
Word.
 
meu caro cheec, eu gostaria de subscrever na integra o que dizes, mas infelizmente só o posso fazer quanto à 1ª parte do comment.
porque, infelizmente, a realidade tem-se encarregado de contrariar qualquer tentativa de compreensão que poderia ter quanto a esta gente.
se a população de emigrantes cresceu descontroladamente, podemos agradecer ao desleixe e à incuria de quem tem o controlo sobre estas questões, e não o exerce convenientemente. quem quer entrar cá, não precisa de bater à porta - ela está sempre escancarada.
depois, quando não há grande obras para esta malta ganhar a vida, a coisa explode.
e a verdade é esta, e não é possivel escamotear: sempre que se sabe de problemas, de crimes, de cenas de pancadaria ou assaltos, ou afins, são sempre, ou quase sempre os "suspeitos do costume" - pretos(porque africanos, amigo cheec, há brancos, pretos, mulatos, etc.)geralmente provenientes do espaço entre sintra/cascais e lisboa, e ultimamente brazileiros.
e aqui não se atribuem as culpas, mas, e perdoe-se-me o lugar comum, essa não morre solteira. toda a gente sabe quem faz este tipo de merdas, só não vê quem não quer.
e sim, são violentos, porque não é com boa-educação de colégio na suiça que sacam os telemoveis e joias, e tudo o resto que lhes subsidía as merdas com que se pavoneiam.
aqui não falo de "atrocidades", não falo de homicidios e violações. falo de delinquência pura. espancamentos, assaltos sob coação (arma ou ameaça), destruição de património(só quem nunca andou num comboio na linha de sintra é que nunca viu o estado em que eles estão). são essas merdas que incomodam o dia-a-dia das pessoas. o não poder andar descansado na rua, pq há um cabrão que me quer gamar, não pq tem fome, mas pq é vaidoso e calão, e não quer estudar para aceder a um estatuto económico melhor, nem vergar a mola p'ra ganhar arame pa comprar as suas coisas.
essa da desigualdade de direito a viver é banha da cobra. vives numa sociedade em que existe igualdade de oportunidades, só não as agarra quem não quer. há milhares de imigrantes cá que ganham a vida honestamente, de todas as raças, pretos inclusivé, e que moram paredes meias com dealers e ladrõezecos, que preferem esse modo de vida. aqueles eu aplaudo, porque estão ca pa ganhar o dele, sem arranjar barafundas. a diferença é que os outros fizerem-se à vidinha e estes preferem tirar aos outros que ganha-lo. e quanto a estes, não admito que não se faça nada e se venha com justificações de crueldade capitalista e sociedade que devora não sei quem, e blá blá. é conversa de xaxa, de justificar o injustificável.
é chegada a altura de fechar as comportas, e limitar a entrada de cidadãos não provenientes do espaço shenguen. n há trabalho, não vale a pena virem para cá, porque só arranjam problemas, e vivem à conta do estado e dos outros cidadãos. não por metade de africa ou e do brasil andarem aos tiros uns com os outros que temos que tranformar uma sociedade que era pacifica até à poucos anos, num faroeste de facadas, assaltos e tiros.
se é para isso, mais vale ficarem em casa.
 
Esse comment tem conteúdo viável (com o qual concordo parcialmente) ao contrário de outros que tenho lido sobre o mesmo assunto. O único problema é associar a marginalidade a um tom de pele (seja ele qual for). "Sempre os mesmos"?! Isso depende da localização. Não me parece bem assim.

Por 3 ou 4 vezes fui ligeiramente molestado na capital e a cor na pele da pessoa variou sempre. Amigos meus já foram roubados cá na Ericeira e, ao que sei, o tom de pele e sotaque não obedecia a esse cliché que alguns pretendem cultivar (com vista a fomentar o ódio racial que, é sabido, termina sempre mal para quem o instaura).

Além disso, oprimir quem quer que seja (com ismos) só legitimiza a vitimização.
 
Amigo Ron: palavras sábias sabem sempre bem... especialmente depois de tamanhas imbecilidades.

Muito obrigado
 
Enviar um comentário

<< Home

This page is powered by Blogger. Isn't yours?


Click Here