segunda-feira, janeiro 03, 2005

Sobrevivi !!!

Olá outra vez, estamos de volta, para entrar em altas em 2005! E que entrada esta...
Tudo apontava para uma festa de arromba, e sabem que mais? Foi uma festa de arromba!!!

A ida para a costa vicentina, que á partida já era, só por si, uma aposta ganha, acabou por ser um fim de ano que vai figurar no meu top durante muitos anos. As tropas dividiram-se em 3 apartamentos, cada quartel com funções distintas, cada esquadrão com a lição bem estudada! Mas já lá vamos.

Vou interromper o relato dos acontecimentos (que serão divididos em vários post, porque estas mini-férias foram abundantes de acontecimentos) para anunciar aos queridos leitores que esta simples passagem de ano acabou também por ser uma convenção de bloggers, visto que tivemos umas quantas participações (e todas de alto nível, modestia á parte!). Então vejamos: Eu (Superminizinha, boa? Duh...) e o Cheech a representar o Mini Sagres, O Mais Forte (agora conhecido como Fora da Lei) em representação do Cantinho das Sopas, pelo Tzara apareceu o Lazarus e até o Comandante saiu da Arrábida Saudita para ir fazer uma perninha, do recentíssimo Blogue de Sanita apareceu o WC Quack, e até tivemos direito a uma estrela, é verdade. Senhores e senhoras (é ao contrário que se diz? Caga...), a representar a Biqueirada e a Querida Guitarra, o Sr. Guitarrista Famoso fez kms em jeito de solo (literalmente!) para se juntar a nós!

A viagem, dia 30 pela fresca (já agora, podem dar-me os PARABÈNS, tá? Mesmo atrasados -os parabéns, não vocês-, eu aceito!), fez-se em bom ritmo, e a chegada foi antes do anoitecer, como estava previsto (nem de todos...). Largar malas, blá blá blá, e começam a ser fabricados os primeiros Gin Tonic da tarde. Fumar esta e aquela, mais uma cerveja, pôr do sol fabuloso, e pronto, horas de jantar. Jantarada ao pontapé, e eis que chega a estrela, que não quis viajar com a plebe (por motivos artísticos), a fazer uma grande entrada no dito restaurante, digna do estatuto de Rock Star que tem! O caso pareceu mal parado, quando soubemos que o bar e a discoteca locais estavam fechados, mas como não somos gajos de desistir, fizemos pela vida!

Seguiu-se uma ida ao Piranha, bar manholas (volta bar da lua, estás perdoado!), mas esse pequeno factor quase nos passou ao lado, pois estava tudo em altas. Após isto, deram-se as primeiras baixas. Contando apenas com uma tropa de elite, há muito treinada nestas andanças, a malta foi desbravar território. Demos com o Stop, que parecia a festa da mangueira, mas que pelo menos tinha pinball, snooker e cerveja barata. A malta foi ficando por ali e bebendo mais umas, quando surgiu nova situação alarmante! E agora vamos para onde? Como as tropas de elite são sempre as mais fortes, e nunca, mas mesmo nunca, desistem, pegámos no que sobrava dos nossos já maltratados corpos, e fomos dsbravar terreno outra vez!

Passaram alguns minutos e demos com mais agitação numa terriola perto dali. Chegados ao Blue Sky (não, ninguém meteu ácidos,ok?),que é, provavelmente, a pior discoteca do mundo e arrabaldes, esta força de elite ficou pasma com o local e com os seus nativos (com o fumo então...). Nunca tinha entrado numa disco com metade do tamanho do meu quarto, que tinha como acesso a sala de um restaurante já fechado. Pavoroso. Gente até mais não, umas matrafonas a dançar em cima de mesas, uma máquina de fumo que já não se usa e um som pavoroso, do pior mesmo (as saudades que eu tive do meu Beto...) Graças ao senhor, não me lembro de quanto tempo tive enfiado naquele pardieiro, mas, por algum motivo, que me é ainda mais estranho, ri-me muito com tudo aquilo! Mais me ri quando saímos da bendita disco, ao deslocar-me até uma padaria com um dos companheiros, na esperança de que, como na minha terra se faz, o padeiro de serviço tivesse a amabilidade de nos vender um pãozinho, para fazer uma buchinha antes de adormecer. Batemos numa porta com luz, e esta foi apagada de imediato, e nós fomos bater na do lado, também iluminada. Do interior veio a resposta "Agora já não há!", Ficamos com aquela cara tipo "Foda-se, o que é que foi isto?". Vá-se lá saber...

Chegada a casa e ainda deu risota. Uns sempre a fabricar, outros a beber scotch por um lindo pucaro de alumínio, sái mais um ginzito e a noite foi quase acabar num jogo de xadrez (as peças estiveram quase no tabuleiro...). Devem-me estar a falhar imensas touradas desta primeira noite de combate, mas aqui vos deixo o que a memória me permite.

Resta-me acrescentar que o vencedor desta primeira noite de combates foi, com todo o mérito, o Guitarrista Famoso. Espero, muito em breve, juntar a reportagem fotográfica desta jornada, para que melhor entendam o estado caótico, mas lindíssimo, destas longas férias! Hasta.

Comments:
Com posts máiórzissimos como estes é que a web se fez mais forte. Continua a destruir património!
 
Um nome leva ao outro e tal e vai daí resolvi visitar esta casa. Lampiões de todo o mundo, uni-vos e tal.
 
épá! nua?? onde?
 
Estounua: Fico mui grato pela sua nobre visita, espero que faça muitas mais!
 
Enviar um comentário

<< Home

This page is powered by Blogger. Isn't yours?


Click Here