quarta-feira, outubro 20, 2004

Mini Momentos - Proto...

Ando curioso com esta conversa do proto-qualquer-coisa. Eu explico: li, num respeitável site, uma critica feita ao primeiro album dos Led Zeppelin, onde me deparei com a afirmação de que "Communication Breakdown" era uma musica punk. Fiquei a achar que o senhor que tinha escrito aquilo, das duas, uma, ou não percebia nada de punk ou então não percebia nada de musica (como eu!). Educadamente,( tenho testemunhas,tá) tentei explicar ao senhor que a referida canção pode ser tudo menos punk. Foram-se esgrimindo argumentos até que me foi dito "(...) mas não nos podemos esquecer do proto-punk(...)"

Proto-quê, meu? Isso é o quê? Foste sacar essa onde? fiquei a leste...

Nos anos 90 havia o "saco do lixo", que era a etiqueta alternativo/grunge, onde iam parar todas as bandas que os criticos não conseguiam encaixar em mais lado nenhum, o que deu origem a conotações lindas, do tipo misturas entre os Blind Melon e os Nine Inch Nails, entre os Red Hot (na altura eram uma banda respeitavel) e os Helmet, ou mesmo entre os Alice in Chains e os Korn (não, na altura não existia o conceito nu-metal ou lá o que é). Tudo por causa do (mau) hábito de catalogar e rotular todo e qualquer projecto musical existente.

Creio que hoje a designação "proto-isto" ou "proto-aquilo" serve o mesmo propósito, visto que alguém continua a sentir necessidade de dar nome a tudo e mais alguma coisa, como tal, toca a inventar (e anda por ai pessoal com muita imaginação...). E proto-idiotas, também se arranja?

Comments:
Eu também uso "proto" (até na crítia a Helmet) porque faz sentido e não só pq fica giro. "Proto" é diminutivo de protótipo. É usado para catalogar as bandas que facultaram padrão a determinado género com uma música ou primeiros discos. Não me parece que o usem por aí por acaso. Grande abraço. Vivi o minisagres
 
POis meu velho, eu acredito que tu não uses essa designação por acaso, mas aquele exemplo de proto-punk eu não engulo de modo algum. E a ideia aqui centra-se no facto de haver uma necessodade desnecessaria em rotular tudo, eu (e muito boa gente) não entendo o porquê de tudo ter que ter um nome de estar incluido num grupo. Não estamos a falar de gado nem de produtos expostos num hipermercado. Aquele abraço.
 
Enviar um comentário

<< Home

This page is powered by Blogger. Isn't yours?


Click Here